segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Encantos.



Olhos grandes e castanhos, sempre delineados por um lápis preto. Sempre brilhantes e tão hipnotizantes, cobertos por um grande óculos de lentes transparentes. Cabelos castanhos e lisos até os ombros. Camisetas folgadas. Simpatia desigual. Sorriso que induz os outros a sorrirem. Fã de Avenged Sevenfold, Panic! At the Disco e The Red Jumpsuit Aparatus. Opiniões sem fronteiras. Dançava no meio da multidão.

Uma festa, estilo dance party. Corpos movendo-se no rítmo eletrônico das músicas. Uma garota o fitava, completamente encantada com tal ser na pista. Levantou da cadeira e foi em direção àquela criatura que provavelmente só conseguia pensar em dançar e dançar mais naquele momento.

Postou-se na frente do ser dançante, movendo-se no mesmo rítmo. Ele sorriu, aceitando tal convite mudo para dançar. Então os corpos ficaram mais próximos, o rítmo acelerou e correntes elétricas passavam por ambos os corpos conforme a batida. Suor começava a se formar devido à temperatura elevada do ambiente.

As músicas foram mudando, os rítmos foram acelerando, os corpos foram se colando, o desejo foi tomando conta. Costas contra uma pilastra, lábios pressionados, línguas dançantes, curtição de momento. Mãos ousadas, porém nunca indo longe demais. Cabelos bagunçados, maquiagens borradas, roupas amassadas e futuras marcas no pescoço, na nuca, na cintura, nas costas e nos ombros. Excitação e desejo sentido emitidos de corpo para corpo. Definitivamente era uma das melhores coisas que ela já havia feito.

E enfim, separaram-se, sorriram e cada um foi para seu caminho. Não sabia seu nome, não havia dado seu telefone para que ele ligasse no dia seguinte, não havia trocado uma palavra com ele. Mas um dos maiores encantos de sua vida. E seu momento foi devidamente aproveitado.

E a única coisa na qual conseguiu pensar depois foram aqueles lábios que a levaram para fora da terra. Agora já não conseguia mais parar de sorrir.

2 Responses:

Luciana disse...

Um olhar pode dizer tudo. Um sorriso, um gesto, uma alegria. Sem palavras, mas com emoções do olhar e do sorrir, hm?
;*

Rafa Cullen disse...

Para que palavras? Me parece que seus corações falaram por eles ;)
=*